CafeecervejasXQ.gif
  • Mariuccia Ancona Lopez

Voltei a viajar...apesar na pandemia


Esta era uma viagem que deveria ter sido feita em março. Estava tudo pronto e reservado mas a pandemia chegou e, ao invés de cancelar, adiei. Para quando fosse possível e eu me sentisse segura. Que foi agora.

Poucos vôos diários, por enquanto, exigem planejamento de datas para viajar

Tem coragem de viajar mesmo com toda essa pandemia? Essa e outras perguntas vieram cheias de aflição. Que eu entendo perfeitamente. Mas também quero dizer que , antes de decidir pela viagem, tomei todas as precauções necessárias


Começando por me informar sobre o vôo. Haveria avião para me levar até Copenhague, o aeroporto de destino para chegar a Malmö, na Suécia. Deixariam que eu desembarcasse? Exigiriam quarentena a uma passageira embarcada no Brasil? E como seriam as medidas de segurança?


Assisti inúmeras lives e entrevistas de companhias aéreas para entender que, no avião, o ar é puríssimo como numa UTI de um hospital e que seria preciso usar máscaras o tempo todo.



Seguro era outro ponto importante. Nunca viajo sem a proteção de seguro e sabia que, tradicionalmente, eles não cobrem despesas decorrentes de pandemia. Só que, agora, felizmente, também cobrem.


Por responsabilidade e também para sossego da minha família fiz o teste do Covid 19 três dias antes da viagem. Assim, embarquei com a certeza que não seria transmissora oculta deste vírus tão estranho e terrível, capaz de disfarçar sua presença e ir contagiando quem se aproxima.


Com todas as precauções e um novo nível de alegria voltei a pisar no Terminal 3 de Guarulhos. Poucas companhias operando, menor número de passageiros, check in bem vazio- quem pensou ver isso um dia! - e todos de máscara.


Check in sem filas ou atropelos



Estranho, não é? Mas já é um começo para a retomada das viagens, não apenas necessárias para nós, os viajantes, mas, principalmente, para esse enorme universo do turismo, que vem sofrendo todo tipo de agruras.




Assim como no aeroporto de São Paulo, em Frankfurt, onde fiz conexão e em Copenhague, distanciamento de 1,5 metro entre os passageiros e o uso de máscara são obrigatórios e, felizmente, com praticamente 100% de obediência.


Minha viagem está apenas começando mas preciso registrar a eficiência e os excelentes serviços da Lufthansa, que cuidou de todos os detalhes do voo São Paulo- Frankfurt com profissionalismo exemplar. E não falo apenas da higienização.



A equipe de terra e de bordo estavam perfeitamente treinadas para oferecer conforto físico e segurança a cada um e, se não fosse pelas máscaras obrigatórias durante todo o vôo, a gente até se esquecia que estamos ainda- infelizmente – enfrentando uma pandemia.


E seguimos!

© 2019. Mariuccia Ancona Lopez. Proibida a reprodução sem autorização da autora

  • White Facebook Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now