© 2019. Mariuccia Ancona Lopez. Proibida a reprodução sem autorização da autora

  • White Facebook Icon
CafeecervejasXQ.gif
  • Mariuccia Ancona Lopez

Sapatos na mala



Sapatos? Leve o mínimo possível. De preferência, um no pé e um na mala

No pé, para viajar, esses que a gente pode tirar e por com facilidade, sem fivelas, zipers ou cordões e esqueça as botas porque inspeções de segurança pedem com frequência que se tire sapatos e aí é aquela confusão! Também esqueça sapatos ou cintos cheios de enfeites de metal porque esses vão fazer disparar o alarme de segurança e sua consequente inspeção


Já vi muitas vezes filas paradas nas inspeções de aeroporto porque alguém estava calçando botas difíceis de por e tirar, mal conseguindo se equilibrar e tendo que esperar pelo teste do papelzinho antidrogas enquanto os demais passageiros bufavam pela escolha daquela fila.


Claro que tudo dependerá de seu estilo e do roteiro da viagem. Leia com atenção a programação e, se possível, use à noite o mesmo sapato da viagem e, se houver noite formal, o jeito é incluir um scarpin, por exemplo. . E- acredite- dependendo da sua programação- dificilmente terá tempo para ficar trocando de sapato durante o dia.


Sapatos também ocupam um lugar precioso nas malas que já não podem pesar mais do que 23 kg nos aviões. E malas grandes são um trambolho, mesmo em viagens rodoviárias.

Assim, um tênis confortável, na mala é suficiente para dez dias de viagem. Mas, se no seu destino estiver nevando então será preciso acrescentar uma bota ou sapato de sola grossa, dessas que podem molhar com chuva ou neve mas não esfriam seu pé.


E é sempre bom levar um chinelo de borracha, mesmo que não tenha intenção de ir à praia ou que não seja verão porque é sempre útil para usar entre o quarto e o banheiro do hotel.


E guarde espaço na bagagem para aquele sapatinho ou tênis que você vai comprar , certo?




This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now