CafeecervejasXQ.gif
  • Mariuccia Ancona Lopez

Atestado para turista


Republico hoje, aqui, este post de julho de 2020 porque agora que a vacinação começou no mundo (ainda que muito lentamente) já surgem países e companhia aéreas que pretendem exigir certificado de vacinação para admitir viajantes em seus territórios ou aeronaves. Há 70 anos esses cuidados já eram pensados. Com mais dificuldade até porque exigiam carimbos e selos, hoje facilmente suibstituídos por códigos QR. Um sopro de esperança para quem, como eu, "tem rodinha nos pés."




Mexendo em caixas adormecidas por décadas nos armários – efeito da quarentena! - acabei achando verdadeiras preciosidades familiares. De fotos antigas, de minhas primeiras viagens com meus pais a cartas de parentes que nunca conheci, recebidas por minhas queridas tias e que docemente mencionavam a mim, mandando carinhos que recebo, emocionada, com tantas décadas de atraso.


E dentre tantas surpresas, uma em especial me chamou a atenção: um Atestado de Saúde emitido em 1950 que autorizava minha tia a viajar e onde se pode ler que

a viajante não sofre presentemente de moléstia infectocontagiosa...não apresenta defeito físico ou anormalidade psíquica tendo sido vacinada contra varíola nesta data



.

Com selos e vários carimbos o documento oficializava a permissão à viajante.

Junto com esse Atestado, outros papéis mostravam o destino das férias: viagem de navio para a Argentina e Uruguai. Seria essa uma exigência apenas desses países?


Setenta anos atrás o turismo arranjou esta solução para não parar.

Posts recentes

Ver tudo

© 2019. Mariuccia Ancona Lopez. Proibida a reprodução sem autorização da autora

  • White Facebook Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now